21 de junho de 2017

Provas de aflição

Debaixo de um calor medonho e mais que cansados por estarmos já para lá do fim do ano letivo, as crianças (muitas com apenas 7 anos) fizeram hoje outro exame. Podem tentar dourar a pílula chamando-lhe outros nomes, mas trata-se de um exame. Cheio de idiossincrasias: aparato policial à porta para recolher as provas que, no entanto, foram aplicadas pelo professor da turma mas que não podem ser corrigidas pelo mesmo... Se querem apenas saber quais são as dificuldades dos alunos, acabem com este aparato, deixem o professor da turma aplicar e corrigir as provas e enviar os resultados para o ministério para serem analisados. Assim teriam alguma utilidade. Da maneira que estão são (mais uma) aberração das muitas que existem na educação.

Sem comentários: